9 de fev de 2012

Tenente Coronel do Exército desafia a lei do silêncio e põe a BOCA no TROMBONE


"Atestado de miséria": Tenente Coronel do Exército põe a boca no trombone contra baixos salários.
Extraído na Integra do site PORTAL MILITAR

Contra cheque das FA: descaso institucional e atestado de miséria
Francisdo De Poli de Oliveira*


Bom dia a todos deste portal!
Sou TC R1, atualmente na reserva. Não esperei a promoção ao posto de Cel porque cansei de ficar contando os centavos. Trinta anos de serviços - sofridos, aliás, pois sou oriundo da Arma de Engenharia, destacado que fui para as diversas obras de construção - e hoje ganho menos que um Sgt da PMDF, ou semelhante a um recém empregado na área administrativa das montadoras do Vale do Paraíba.
Depois da promoção a Major, consegui, finalmente, estudar e me formar em Direito. Hoje sou professor universitário, coordenador de curso e advogado (OAB/RJ).
Sempre amei a minha carreira, na qual ingressei por puro idealismo. Mas esse idealismo foi esmorecendo pois já não encontrava mais comandantes com "C" maiúsculo dignos de orgulho de seus comandados. O último deles, com uma carreira ainda brilhante pela frente, também se desencantou, e hoje, merecidamente, é Prefeito de um município no interior do Rio Grande do Sul.
Por que me desencantei? Simples! Os meus vencimentos como Oficial Superior não eram suficientes para dar uma vida digna à minha família. Além disso, sentia que a miséria estava sendo institucionalizada e que cada vez mais - pasmem! - alguns chefes de festim se orgulhavam dessa miséria. Não raras vezes ouvia essa expressão: "Militar não precisa de dinheiro... militar tem status!"

Cansei!
Na iniciativa privada, com apenas três anos de contratado, já ganho mais do que essa vergonha de soldo que levei 30 (trinta!) anos para auferir. De FGTS já tenho o triplo daquilo que recebi como indenização (indenização?) por ocasião da passagem para a reserva.

Cansei!
Sempre, por formação e em função das lides diárias da engenharia de construção, era mais próximo dos subalternos do que dos superiores, principalmente das praças. No trecho não há divisão funcional ou hierárquica. Convivi com situações inimagináveis nas quais via esposas de praças se obrigarem a trabalhar como empregadas domésticas ou, o que é pior - duas famílias de militares dividindo a mesma moradia.

Cansei!
Cansei dessa omissão vergonhosa - criminosa até - daqueles que deveriam agir para resgatar a dignidade dos integrantes das FFAA mas que nada fazem: os comandantes militares. E omissão na Administração Pública é espécie do gênero Abuso de Poder.

Cansei!
Não vou mais me calar nem ficar lamentando pelos cantos. Sem me afastar da legalidade e da legitimidade entrarei nessa luta pelo resgate da nossa dignidade salarial e profissional de peito aberto, sem máscaras ou protegido pelo anonimato. Enviarei o meu contracheque para todos os jornais do Estado do Rio de Janeiro como forma de protesto por esse descalabro que estamos sendo vítimas. Como professor de Direito Administrativo sempre que é pertinente falo sobre os salários alvitantes das FFAA, e cito como exemplo negativo do poder-dever de agir a conduta dos comandantes militares, já que eles, titulares de cargos políticos, possuem a legalidade e a legitimidade para agir, mas NADA FAZEM! Ou se fazem, o que duvido, não dão a devida publicidade. Como advogado, por fim, peticionarei em face da União para que se posicione a respeito dos nossos salários.

Fica aqui a minha contribuição
Segue o contracheque de um oficial superior com 30 anos de serviços (meu). E antes que alguém diga "há, mas ele possui várias consignações", eu afirmo: a questão não é o comprometimento de 30% do salário, mas sim o valor dos 70%. No nosso caso, é como estar multiplicando por zero!

Abraços e dias melhores para todos nós.

COMPROVANTE MENSAL DE RENDIMENTOS

PREC-CP NOME

P/G P/G/REAL MARGEM CONSIGNÁVEL
06 TENENTE CORONEL 06 (TENENTE CORONEL) Vide P 3°, Art. 14, MP 2.215-10/01


CPF BANCO/AGÊNCIA/CONTA CORRENTE

Código Descrição R/D Valor Prazo

B01 SOLDO R 6.915,00 -
B03 ADIC TP SV R 1.452,15 -
B06 ADIC HAB R 1.383,00 -
B17 SAL FAMILIA R 0,32 0112
B20 ADIC MILITAR R 1.728,75 -
ZD2 GBOEX (PEC) D 167,17 -
ZM3 FUSEX DESP MED D 6,48 0112
ZM5 DESC DEP FUSEX D 45,91 0112
ZR0 FHE/POUPEX FAM D 186,20 -
ZXA BANCO BGN - EMPR D 389,72 1216
ZY7 BCO PARANA - EMP D 63,25 1216
ZY9 BCO CRUZ SUL-EMP D 2.235,35 1116
ZZK B SANTANDER EMP D 696,80 1016
ZZ1 B VOTORANTIM-EM D 246,77 0816
Z01 FUSEX 3% D 344,36 -
Z02 P MIL 7.5% D 860,91 -
Z05 P MIL 1.5% D 172,18 -
Z10 IMPOSTO RENDA D 1.918,23 0112
Z29 TAXA REM C/CH D 0,98 -
Z35 FHE DECESSOS D 3,90 -
Z40 FUNDACAO OSORIO D 13,83 -

MOEDA RECEITA DESCONTOS LÍQUIDO
R$ 11.479,22 7.352,04 4.127,18

Fonte: http://montedo.blogspot.com/ e * Tenente Coronel R1Portal Militar (blog do FDPO)/montedo.com


Colaboração: Cel. Carlos Farias

1 comentários:

Anônimo,  10 de fevereiro de 2012 12:42  

Sorte a do cel de ter ido para a área privada
Em meu caso, não teria mais idade suficiente para pleitear algo na área.
Jardel

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP