8 de mar de 2012

Jornalista paraibano, Nonato Nunes:" Além dos FATOS "

ESSE DEDO APONTA PARA A ÍNDIA?

Estados Unidos "morde e assopra"


Por Nonato Nunes/ PROFATOS

Bric é a sigla para Brasil, Rússia, Índia e China. Pois bem. Esses quatro grandes países são mercados em expansão sobre os quais os Estados Unidos e a Europa não têm apenas interesses econômicos, mas também estratégicos. Nos últimos anos o Brasil tem declarado interesse em ter um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas). Esse pleito brasileiro já se arrasta há anos e os EUA, aliados de peso quando o assunto é geopolítica, adotaram a estratégia de "morder e assoprar".

Ora, os americanos têm dado provas de que não confiam no “Brasil petista”. E por que isso acontece? Não é segredo que as Farcs (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) sempre contaram com a irrestrita simpatia do ex-presidente Lula. Isso pôs o Brasil na conta de “país suspeito” por colocar em xeque a política americana de combate ao narcotráfico, que tem nas Farcs um dos maiores produtores mundiais de cocaína refinada. Mas a lista de razões para a “antipatia velada” de Washington à ideia de o Brasil ter um assento permanente no Conselho de Segurança não para por aí.

Lula, quando presidente, assistiu, com estranha passividade, as ações do exército boliviano contra as refinarias da Petrobras. Evo Morales, assim, desafiava o Brasil a tomar uma atitude para salvaguardar os interesses da estatal brasileira. Lula cruzou os braços. A diplomacia brasileira continuou “fazendo gol contra” com os mimos ao ditador Khadafi, quando o Hitler líbio atirava contra alvos civis e fazia ameaças. Querem mais? Lula se agachou perante o ensandecido Hugo Chávez, repetidamente acusado de abrir as fronteiras da Venezuela para abrigar terroristas das Farcs.

E como se não bastasse, a substituta do ex-presidente apelou em favor de Khadafi (justiçado pelo povo) quando condenou o uso da força contra o tirano norte-africano. A senhora Dilma deveria, naquela ocasião, ou não se pronunciar, ou dirigir tal apelo a Khadafi. Ah, tem ainda o tal Armadinejadi, aquele senhor que costuma se divertir atirando na população e ameaçando o mundo com armas nucleares. Ih... a lista não para. Não devemos esquecer o ditador Fidel Castro, que mata prisioneiros por inanição (caso de Orlando Zapata) e mantém Cuba, tecnologicamente, na Idade da Pedra Lascada.

Já a Índia conta com muitos pontos a seu favor para obter a vaga no tal Conselho. O principal aspecto favorável ao “país dos brâmanes” tem razões estratégicas. Os americanos procuram um ponto de apoio na Ásia para barrar a expansão chinesa. E essa "muleta diplomática e econômica" pode estar na Índia, que ainda teria o papel de ser uma alternativa dos americanos contra o Japão numa guerra comercial que já dura décadas. Devemos lembrar ainda que a Índia é a quarta economia do planeta pelo índice Paridade de Poder de Compra (com 4,046 trilhões[atualizado]). Já o Brasil (com 2,194 [atualizado]), conforme o mesmo índice PPC, ocupa o sétimo lugar, ficando atrás de Alemanha e Rússia, respectivamente.

Portanto, senhoras e senhores, os Estados Unidos têm mandado recados curtos e grossos: ou nos enquadramos, ou o assento no Conselho de Segurança poderá ser ocupado por algum “marajá”.

Tá dado o recado...

Nonato Nunes/ PROFATOS- parceiro do Blog Ponto de Vista

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP