8 de mar de 2012

Poeta Aécio Kauffmann em momento de pura REFLEXÃO



QUERENDO ENTENDER

Por Aecio Kauffmann*

Prazam-me os fados que se me estendam agora

a mão que amiga me auxilie à travessia

para que eu possa enfrentar, co’altanaria,

os dissabores que me chegam a estas horas.

Talvez a sinta, mais que outros na verdade,

pois que vivi, sempre feliz, na fé de um crente,

que nunca soube ,por um minuto somente,

o que entender do mote infelicidade.

Hoje eu sei do quanto ela é dorida...

Do quão amarga é a angústia que carrega,

insidiosa, e quão fundo fere a gente...


Só não compreendo porque me chegou silente

e travestida de um amor que todo entrega

quando já estou a preparar-me pra partida.


Aécio.

08 mar 2012
* Cel Ref e poeta de Porto Alegre/RS

N:B- colaborador do Blog Ponto de Vista

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP