6 de jun de 2014

Novak Djokovic: Campeão dentro e fora das quadras

                                                A SAGA DE DJOKOVIC

Sou fã deste tenista sérvio. Primeiro pelo primoroso desempenho dentro e fora das quadras. Sua atuação nos torneios de Grand Slam ou mesmo Torneios da ATP, fascina qualquer leigo no esporte. Sua destreza e força mental, não o tiram do FOCO.

E fora das quadras é um embaixador de seu país, divulgando ao mundo suas raízes, das quais se orgulha. O trabalho com crianças e adolescentes em Belgrado, deveria ser exemplo à ser seguido por outros tenistas.

Aliás, somente Federer e Djoko mantém "Fundação Beneficente".

Recentemente li sua biografia, muito bem escrita pelo jornalista sérvio Blaza Popovic, a qual recomendo a todos os amantes do tênis. São 539 páginas, mas vale a pena!

As dificuldades que o menino Djoko atravessou, o fez ser o que é, um HOMEM de princípios. Inclusive na obra de Popovic, fato como a guerra que ocorreu com a extinção da antiga Iugoslávia comandada pelo Marechal Tito, e com a criação de países independentes, influenciou e muito o jovem tenista. A atuação da Sérvia no conflito com as outras regiões assombra até hoje o país e o mundo. As feridas não se cicatrizaram. E a imagem de Ratko Mladic, ex-comandante sérvio na Guerra da Bósnia, jamais será esquecida.

Países da Europa, tem ainda uma visão dura em relação a Sérvia. Para grande parte dos europeus o país está marcado pelo sangue que escorreu de inocentes e  o povo sérvio é cúmplice pelas atrocidades cometidas, resvalando no tenista, assim me informa um amigo que vive em Paris. 

Porém, firme como as pedras existentes no rio Drina, Djoko se mantém focado em sua responsabilidade de divulgar ao mundo a cultura de seu povo, movimentando a economia voltada ao Turismo de seu país  . 

Os erros cometidos no passado continuam na lembrança deste jovem tenista e da população. 

Porém, foram todos vítimas da Guerra! 

Assistindo em 2013 o torneio de Monte Carlo, onde Djoko se sagrou campeão, destronando Nadal, era visível o descontentamento do príncipe Albert, em repassar à Nole, o troféu. 

E em outras ocasiões enquanto a partida seguia, as Câmeras de TV registraram sem piedade o desconforto do príncipe, quando o tenista ganhava os sets. Pena que nem narrador e nem comentarista do SPORTV, se ativeram a esses fatos. 

Djoko foi predestinado a vencer. Não só por ele, ou por sua família, mas pelo seu país e pelo seu povo. Embora seja o número 2 do mundo, as cifras publicitárias estão aquém do esperado. 

Imagens de Federer e Nadal mantém 38% do mercado publicitário mundial. Inclusive no Brasil, as imagens destes tenistas são constantes não só em produtos como são citados frequentemente pela grande mídia, em matérias e comentários, quando o assunto é o Tênis.

O caso de Djoko é  quase semelhante com o que ocorre com a  melhor tenista de todos os tempos, Serena Williams, cuja imagem é pouco utilizada pela mídia e mantém valor de cota publicitária abaixo das TOPs 10.  

A russa Maria Sharapova desbanca todas as tenistas, inclusive desbancando o próprio Djoko. 

No último torneio Master 1000 de Roma, onde se sagrou campeão, doou todo o seu prêmio de R$ 1,6 milhão para entidades beneficentes que atuam com desabrigados das enchentes, não só na Sérvia, como na Bósnia e Croácia. 

Esse tenista é um CAMPEÃO e merece todo o respeito dos cidadãos do MUNDO.

Lígia Leal
Editora do Blog Ponto de Vista
Crédito das Fotos: site de Novak Djokovic

http://novakdjokovic.com/

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP