15 de out de 2014

Capitão Pimentel:" Penúria já atinge altos escalões das Forças Armadas "-republicação

Situação de penúria já atinge os altos escalões das Forças Armadas

Por José Geraldo Pimentel

Cap. Ref. EB


Tem-se falado da situação precária em que se encontram os militares, principalmente os menos graduados, do posto de capitão aos sargentos e cabos. No entanto não se houve uma voz de nenhuma autoridade militar, questionando este quadro de miséria. 

Chega a ser aviltante perceber que um oficial superior da Polícia Militar do Distrito Federal perceba vencimentos superiores ao de um oficial general do Exército. A fonte pagadora é a mesma: o Ministério da Fazenda. Por que só se houve falar em reequipamento das FFAA, - pura falácia, enquanto existe um silêncio sepulcral quando o assunto é a defasagem dos vencimentos dos militares?

Será que os equipamentos são autônomos, prescindem da presença do homem? Ou as autoridades militares medraram diante do governo, e acham que o militar pode sobreviver com salários reduzidos, e o pior, desprestigiados diante de organizações outras que pela Constituição estão hierarquicamente em situação inferior às das FFAA?

Olhando o contracheque de um oficial general, vê-se que viver pendurado no cheque especial, e em empréstimos bancários não é privilegio de oficiais de patentes inferiores e graduados. A FHE elucida este caso.

No contracheque aqui exposto, pertencente ao Gen Ex Antônio Araújo de Medeiros, vê-se um desconto de dois mil reais, tomado naquela fundação (FHE - empréstimo simples, como está anotado no documento). Ele é um felizardo porque eu tenho desconto consignado (descontado em folha de pagamento) de dois mil e seiscentos reais, e tenho empréstimo bancário avulso e estou com a segunda parte do décimo terceiro salário comprometido. A primeira parte nem cheguei a ter o gosto de ver depositada na conta corrente.

No final do ano a segunda parcela terá o mesmo destino: Sumir automaticamente da minha conta corrente.

Quem tem fome, tem pressa, já dizia Betinho. Será que nós oficiais de postos inferiores e graduados (subtenentes, sargentos e cabos), vamos ser obrigados a iniciar uma revolução pela fome, atirando na testa de chefes militares que nos dão as costas? Será que nós oficiais de postos inferiores e graduados (subtenentes, sargentos e cabos) seremos obrigados a invadir palácios e sedes de judiciários, para exigir que acordem para a situação de penúria em que nos encontramos? É esperar e ver!

NOTA:

Alguém já se perguntou quais as reais causas que levaram ao suicídio três oficiais generais nos últimos meses? (Lembrando: no Haiti, Juiz de Fora e Brasília). No desespero um pecúlio e a pensão deixados pelo militar faz toda a diferença. Melhor do que assistir impotente à família passando necessidades. Militar não rouba. Depende dos vencimentos para prover o sustento da família!
José Geraldo Pimentel
Cap Ref EB


Mensagem recebida do Cel Ref EB Carlos Alberto Brilhante Ustra

“Sempre é bom relembrar.
Difundo, novamente, o excelente artigo do Gen Medeiros, um digno e honrado chefe militar, com quem tive a honra de servir no Estado Maior do Exército.
Como os senhores sabem a Policia Militar do DF, assim como os delegados de polícia, são pagos pelo Ministério da Fazenda, o mesmo que paga os nossos vencimentos e que, também, paga os vencimentos da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, do pessoal da ABIN , dos diplomatas etc...etc...
Nós continuamos os mais mal pagos. Não há isonomia.
Quem brigará por nós? O Celso Amorim?
Até quando isto persistirá?
Carlos Alberto Brilhante Ustra - Cel Ref EB.”

Carta do Gen Ex Antônio Araújo de Medeiros
“Prezados amigos e amigas, boa noite.
Eu, Antônio Araújo de Medeiros, Gen Ex R/R conheço o Sargento Abílio Teixeira. Dou o meu testemunho que ele não é "porra louca", coisa nenhuma. Nós militares somos os primeiros a DENEGRIR OS IRMÃOS DE ARMA quando estes tomam ATITUDE que os seus superiores, responsáveis pela situação de todos os seus subordinados, da ativa e da reserva, deveriam tomar.

Lembram do excepcional Capitão de Apucarana/PR. Digo excepcional porque, depois do fato, ele foi meu subordinado, e esse é o meu conceito com relação ao seu desempenho militar.
É muito preocupante esse alerta externado pelo Sgt Abílio a respeito do fato relacionado a uma antiga ideia dos graduados em iniciarem uma revolta.


Outro fato que me chamou a atenção foi a sua veemente defesa com relação ao Movimento de 31 de março de 1964. Os seus argumentos e relatos históricos foram mais convincentes do que os apresentados pelo Gen Heleno na entrevista concedida à BAND. Eu desculpo o Gen Heleno porque ele era então, apenas, um jovem aluno do Colégio Militar.


E por falar em Colégio Militar, vocês ouviram falar a respeito da ideia de fechá-los? Fico muito abalado com essas notícias porque tive a honra de reabrir o de Curitiba, como Cmt da 5ª RM/DE, e de inaugurar, com o então Ministro do Exército, o de Santa Maria, como Chefe do DEC. Apesar de considerar um absurdo acontecer tamanha estupidez, nada duvido desses esquerdistas quando no intento de não permitir o ensino da verdade histórica que é transmitida aos alunos nesses educandários militares.


Eu só não gostei de um tópico da missiva do Abílio. Ele esqueceu de nomear o filho do Lula como sendo o auxiliar do coveiro que em apenas oito anos ficou milionário.
Quanto à comparação dos vencimentos de um Gen Ex com 49 anos, 2 meses e 1 dia de serviço ativo (é o meu caso) em relação aos salários de um Coronel da PMDF ou de um Delegado de Polícia, é a pura verdade. Vejam o meu Contra-Cheque.(acima)


Não tenho vergonha de mostrar. Teria se fosse MARAJÁ ou ficasse rico "da noite para o dia" como alguns políticos. Qual foi o Presidente Militar que saiu com mais dinheiro do que quando entrou no governo?
Por fim, confesso não escrever tão bem quanto o Sargento Abílio, mas concordo com tudo o que ele ressaltou na sua correspondência à Presidente da República.
Abraços, Medeiros.”



N.B- O texto foi veiculado no Blog Ponto de Vista, no dia 30/08/2011 e devido à quantidade expressiva de acessos, resolvi republicá-lo, na página principal. Se analisarem o teor dos textos, notarão que a situação continua a mesma de quando foi divulgada. Continuamos totalmente abandonados pelo governo e pelos representantes do alto comando, à mercê da sorte, e contando com a ajuda divina. Soldos defasados, direitos ignorados, e TROPA sacrificada. Parabenizo a coragem do Capitão Pimentel, Sargento Abílio Teixeira,  Gen Ex Antônio Araújo de Medeiros e Carlos Alberto Brilhante Ustra - Cel Ref EB, por ilustrarem bem a realidade, que poucos ousam questionar e divulgar. 

2 comentários:

Anônimo,  17 de outubro de 2014 12:01  

Pois é, enquanto isso os "TRÊS PATETAS" continuamvivendo seus últimos momentos no comando de tropas desarmadas, mau remuneradas, e com baixa moral e auto estima. Vão sair juntos com os corruPTos, e já vão tarde! Serão sem dúvidas, lembrados pela tropa e por seus pares, como os comandantes mais omissos das FFAA. Xô covardes!!

Anônimo,  19 de outubro de 2014 08:57  

Se o contracheque de um General da reserva está assim, imaginem o de um praça, SO/ST, SG/CB/SD!

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP