7 de nov de 2014

ACUPUNTURA POR KOJJI NARIMATSU

ACUPUNTURA
Por Kojji Narimatsu- kojji@live.com
ou biodisco@biodisco.com.br

A Acupuntura é uma ciência milenar e data de mais de cinco mil anos, sua eficácia tem sido comprovada ao longo dos séculos, mas somente a partir da década de 50 é que as pesquisas científicas controladas passaram a ser realizadas, comprovando-se cientificamente a sua validade e os seus efeitos benéficos na saúde humana. A partir dos anos 70 tem sido popularizada no ocidente devido às comprovações científicas e práticas clínicas eficientes.

A cada dia avolumam-se os profissionais em Acupuntura. Médicos, fisioterapeutas, psicólogos, biomédicos, enfermeiros e outros profissionais da área de saúde fazem cursos de pós-graduação em Acupuntura. Diversos hospitais, clínicas e consultórios atendem com Acupuntura. No mundo todo, diversas pesquisas científicas validam e comprovam os seus resultados, inclusive em animais e plantas.

Estes são exemplos de relatos da validade da Acupuntura e seus mecanismos:

ZHAO & ZHU (1992) sugerem que a acupuntura pode ter efeitos diretos na regulação periférica da liberação de mediadores do processo inflamatório e da dor, levando a uma redução da liberação periférica de substância P (SP).

Derivada dos radicais latinos acus e pungere, que significam agulha e puncionar, respectivamente, a acupuntura visa à terapia e cura das enfermidades pela aplicação de estímulos através da pele, com a inserção de agulhas em pontos específicos (WEN, 1989; JAGGAR, 1992; SCHOEN, 1993) chamados acupontos. Trata-se também de uma terapia reflexa, em que o estímulo de uma área age sobre outra(s). Para este fim, utiliza, principalmente, o estímulo nociceptivo (LUNDEBERG, 1993).

A OMS e o National Institutes of Health (dos E.U.A) reconheceram recentemente a Acupuntura como uma prática eficiente em alguns quadros clínicos. No Brasil, houve a inserção de documentos com relevantes aplicações da Acupuntura no Projeto de Diretrizes da Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina.

De acordo com as investigações em neurofisiologia, a acupuntura pode ser definida como um método de estimulação neural periférica (neuromodulação), cujas respostas fisiológicas de estimulação neural, por meio de agulhas, pressão e eletro-estimulação promovem analgesia, mudanças nas funções sensoriais, recuperações motrizes e autonômicas, ativação de processos regenerativos, normalização das funções orgânicas, endócrinas e cerebrais, e modulações imunitárias com resultados terapêuticos.

Os estímulos neurais ou nociceptivos são realizados nos pontos de acupuntura ou acupontos, onde a maioria está relacionada a meridianos ou canais de energia vital. De acordo com as teorias da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), o estímulo dos acupontos traz um equilíbrio na energia vital denominada Ch’i, e, com isso a normalidade das funções vitais. Independentemente de uma validação científica das teorias da MTC, os acupontos já se encontram comprovados em sua eficácia.

Os Biodiscos podem ser aplicados nos acupontos para estimulá-los continuamente, promovendo resultados mais rápidos e eficientes. Podem ser aplicados após uma sessão com agulhas para prolongar seus efeitos, principalmente para analgesia em sintomas dolorosos. E são uma excelente alternativa para quem tem medo de agulhas.

O uso dos Biodiscos em acupontos tem apresentado resultados positivos, em alguns casos, superiores à estimulação com agulhas. Por exemplo, um caso de gastrite crônica (há 7 anos) foi tratado com Biodiscos nos pontos VC12 e E36 em 2 dias; um caso de hemorróidas supurada (há 6 meses) no ponto F2 teve o sangramento estancado em 2 dias e em 2 semanas metade do prolapso havia reduzido; e um caso de cefaléia frontal crônica (há alguns meses) foi aplicado na testa, proximal ao Indo, com remissão imediata.

Há também relatos animadores no alívio de dor em geral, inclusive em casos de câncer. A maioria dos quadros álgicos responde bem à aplicação local dos Biodiscos, cólicas menstruais, cefaléias, artrites, contusões, algumas neuralgias, angina, entre outras, tem demonstrado alívio significativo.

Informações: 44- 3265-8300/98042820
kojji@live.com

ou biodisco@biodisco.com.br

1 comentários:

Kojji Narimatsu 18 de novembro de 2014 15:06  

Ótima postagem Ligia
apenas corrigindo meu e-mail: kojji@live.com
ou biodisco@biodisco.com.br

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP