25 de ago de 2015

FAMÍLIA MILITAR PRESTA CONTINÊNCIA AO CAPITÃO PIMENTEL...BEM-VINDO !

Salve o Dia do Soldado!

O IMPEACHMENT DA PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Quando me preparava para escrever sobre minha opinião a respeito do impeachment da presidente da república, chegando à conclusão que não adiantara torcer pelo seu governo dar certo, - pelo fato da mandatária do posto mais importante do país ser uma mulher, a primeira brasileira a ocupar a presidência da república, - encontrei este texto escrito há um ano. Ele continua atual e traduz o meu pensamento.
José Geraldo Pimentel
Cap. Ref. EB

Como solucionar de vez o problema salarial dos militares

Queremos ser a organização que pela Constituição Federal tem a obrigação de zelar pelas instituições, a ordem e garantir a paz interna; e defender o país da cobiça internacional.

José Geraldo Pimentel
Cap. Ref. EB


Entendo porque o capitão Jair Bolsonaro, deputado federal, não se envolve nessas discussões. Ele conhece os seus pares. Sabe que não serão reuniões desse tipo que farão sair do papel as pautas que interessam à família militar.

Uma simples tomada de posição do Ministro da Defesa já se resolveria em meia hora o problema. Mas os homens colocados nessa função fazem parte do staff do governo. Em outra palavra: querem ver os militares pelas costas.
Se tivéssemos a frente das forças oficiais realmente interessados nos problemas da classe; a história seria diferente. São elementos fracos, omissos e pusilânimes. 

Três paus mandados que só pensam neles próprios, desde que são carreiristas e colaboradores do regime. Os novos chefes militares, escolhidos a dedo pela presidente da republica, não vão ser diferentes das duas levas que os antecederam.

A desgraça que campeia os lares dos militares, com inúmeros suicídios de graduados e oficiais de patentes diversas, inclusive três generais, tem como componente principal o desespero causado pelas dificuldades financeiras que passa a maioria dos militares. 

Chega ao inicio do ano e as duas parcelas do décimo terceiro salário já foram sacadas antecipadamente para cobrir o rombo nas despesas domésticas que já estão a descobertas pelo uso do cheque especial, empréstimo consignado, empréstimos bancários, etc. Quem pensa que esses militares surtaram e se mataram, procurem os seus familiares e encontrarão a resposta.

Os salários estão aviltados. Ser militar hoje em dia é ser um condenado a morrer de fome. A suportar os apelos dos filhos que querem trocar um par de sapatos, passar uns dias na praia, sair com os amigos mais abonados pela sorte.
A esposa fica choramingando pelos cantos. A pressão do desgraçado do chefe de família vai subindo, e... Acontece!...

Nós militares não exigimos tanto. Só queremos equivalência de tratamento com, por exemplo, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária, a Polícia Militar de Brasília; e, porquê não, com os demais integrantes da classe de Estado a que pertencemos também.

Os comandantes militares são tão burros que têm os salários limitados ao teto do funcionalismo público federal. Os ministros da Defesa recebem pró-labores de estatais e não sofrem cortes no total dos vencimentos.

Quando o ex-presidente da república Fernando Henrique Cardoso saiu com a ideia de conter os vencimentos do executivo, fomos os únicos a se enquadrar na proposta.

Sem comando, nas mãos de um ministro da Defesa comuna, atrelado de corpo e alma ao governo, terminamos nos transformando numa guarda pretoriana, a serviço dos governantes de plantão. Pior, sendo humilhados, chamados de torturadores; e assistindo impassíveis à condenação dos nossos bravos soldados que foram à luta e defenderam a pátria quando se tentou transformar o país em uma república do proletariado.

Os militantes da luta armada estão aí sendo endeusados como heróis nacionais e contemplados com indenizações e pensões milionárias, sem descontar Imposto de Renda.

Trair o país é a única solução para se dar bem na vida. Nós soldados, que somos preparados para defender as instituições e a pátria, com a vida se preciso for, somos esquecidos e tratados como cachorros!
Não adianta se reunir com o presidente do Senado Federal, espernear escrevendo baboseiras como estou fazendo aqui neste momento, se não tomarmos uma decisão drástica. Queremos ser a organização que pela Constituição Federal tem a obrigação de zelar pelas instituições, a ordem e garantir a paz interna, e defender o país da cobiça internacional.

Mas não estão entendendo desta forma. E que seja assim. Vamos partir para Brasília, não para se reunir com autoridades civis, que estão nos fazendo de palhaços. Vamos fechar o Congresso Nacional, fechar o Supremo Tribunal Federal e destronar do cargo a incompetente e ex-terrorista presidentA da república, Dilma Vana Rousseff, e colocar atrás das grades seu manda chuva, Luiz Inácio Lula da Silva, - o ‘barba’, agente x-9, que servia aos operários e aos patrões, prestando contas ao DOPS.

Que se acautelem os três cooperadores, pois o castigo virá em dose dupla. 

Lembrem-se do destino dado aos que traíram a nação francesa durante a ocupação nazista. Se não nos representam, que tenham ao menos a dignidade de entregar os seus cargos.
Alertamos aos forjadores de mentiras que tentam mudar a história. Começo a escutar o repique dos tambores. A virada pode estar a caminho!

Rio de Janeiro, 14 de maio de 2014.


0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP