23 de out de 2015

Relator do Orçamento aliado do governo, começa a trabalhar para enfraquecer as nossas FORÇAS ARMADAS.

ATENÇÃO: FAMÍLIA MILITAR DAS FORÇAS ARMADAS!

Dep. Ricardo Barros do PP/PR, trabalha para que os militares inativos e pensionistas tenham seus pagamentos direcionados ao INSS, segundo informações postadas no Blog do Montedo, com informações de Kelma Costa. Pelo andar da carruagem, e com o apoio do JAIR BOLSONARO, já que o parlamentar não se posicionou segundo o vídeo, ficou em cima do muro, reparem. 

Não mencionou em nenhum momento o que irá fazer para deter essa ação do relator GERAL DO ORÇAMENTO. Aliás, só jogou a bomba ao Aldo Rebelo, o comunista que é o atual ministro da DEFESA. Afinal, Bolsonaro é ou não representante da Família Militar das Forças Armadas no CONGRESSO NACIONAL? 

Amigos atentem-se, porque não demorará em que também os que estão na ativa aconteçam o mesmo. Essa é a fórmula para destruir de vez as nossas FORÇAS ARMADAS. Só que as aposentadorias e pagamentos do Legislativo continuam como estão. 

Onde estão os COMANDANTES DO EXÉRCITO, MARINHA e AERONÁUTICA para de uma vez por todas dar um basta nestes VIGARISTAS? Aliás, e aos aliados e eleitores de BOLSONARO E DA FAMÍLIA, vão ou não exigir dele e de seus filhos, esposa, parentes, posição contra essa medida INCONSTITUCIONAL armada pelo marido da vice-governadora do Paraná, para contemplar os amigos dos reis? Afinal o BOLSONARO tem é que LUTAR em FAVOR da FAMÍLIA MILITAR e não só fazer papel de comentarista de TV e ficar em cima do MURO.

Acesse: http://montedo.blogspot.com.br/2015/10/relator-do-orcamento-quer-direcionar-o.html?spref=fb

1 comentários:

Anônimo,  23 de outubro de 2015 16:01  

Braga Data 23/10/2015-2:26:55hs( RESERVAER) e autorizada pelo autor para postagem.
Por total oportunismo e conveniência, essa corja insiste em não querer entender o que sejam leis em vigor e direitos adquiridos, haja vista que estes não podem sofrer qualquer retrocesso que venha a prejudicar quem quer que seja, em razão da aprovação de uma nova legislação. No caso específico da classe militar, vários aspectos estão por trás dessa indecente proposta, tais como: Mais uma forma de mostrar o revanchismo, desmoralizar as FFAA, criar um ambiente de cisão entre reserva e ativa, criar focos de adesão e essa medida junto à sociedade e finalmente, enfraquecer financeiramente a família militar para que possam dar vazão aos seus espúrios planos de poder eterno. Essa gente só será capaz de entender a nossa linguagem a partir do momento que for dado o pontapé na porta e a porrada na mesa.

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP