2 de dez de 2015

CAPITÃO PIMENTEL SOLTA O VERBO E DOA A QUEM DOER.

As instituições na democracia
Por José Geraldo Pimentel*


Um caso inusitado acaba de acontecer no Congresso Nacional. A Polícia Federal prendeu um senador da república, Delcídio do Amaral (PT).
A prisão não foi arbitrária, tendo seguido os trâmites legais. Flagrante, determinação do Ministério Público Federal e autorização do Supremo Tribunal Federal; mas uma agressão à harmonia dos Três Poderes.
O Senado Federal teve a oportunidade de anular a prisão do senador, mas não o fez, dando aval à prisão de um membro do parlamento. No meu ponto de vista deveria ter anulado a prisão e aberto um processo de cassação do senador.
Vê-se que o Congresso Nacional está vivendo uma crise de identidade; tal e qual as Forças Armadas.

No caso das FFAA os Comandantes de Forças, depois de perderem o status de ministros, foram proibidos de acompanharem os desfiles militares no mesmo palanque das autoridades civis, entrarem no elevador em que adentrar a presidente da república, obrigados a assinarem acordo em que admitem que na Academia Militar das Agulhas Negras se tortura os cadetes nas instruções de campo, obrigados a retirarem de seus sites as referências à participação das FFAA na derrubada do governo do Senhor João Goulart e na intentona Comunista de 35. Assistem impassíveis à criação de Centros de Memória em locais onde foram recolhidos presos na luta armada das décadas de 60 e 70. 

Testemunham à troca de nomes de ruas e logradores públicos que homenageavam militares por de elementos da luta armada e assemelhados. Distribuem medalhas e condecorações a todos os ex-terroristas e ex-guerriheiros que lutaram contra a Instituição Militar, - “por relevantes serviços prestados ao país e às FFAA”, - afirmam.

A tudo assistem sem mover uma palha. Dá a impressão que confundem covardia com disciplina militar. No mínimo querem com agrados e condecorações trazer para o seu lado os inimigos do passado. Tentativas que têm redundado em fracassos.
O último ato explicito de bajulação ocorreu com os vídeos apresentados pelos atuais Comandantes de Forças, elogiando e dando apoio integral ao ministro da Defesa, Aldo Rebelo (PCdoB).
Respeito não se ganha com bajulação, mas com postura de chefe militar.
O cargo de confiança de comandante de Força exige fidelidade ao governo, mas de igual presença na cobrança dos pleitos dos interesses das FFAA.
Lamentável o episódio da cassação do senador Delcídio; e mais deplorável a postura passiva do Senado Federal.

* Cap.REF do EB
Nova Friburgo, RJ, 30 de novembro de 2015.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários não refletem necessariamente a Opinião da editora do blog "PONTO DE VISTA".

  © Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP